Brasil em terceiro no pan 2011

A delegação brasileira deixou Guadalajara com muitas medalhas no peito dos atletas. Foram 48 de ouro, 35 de prata e 58 de bronze, somando 141 medalhas onquistadas nos Jogos Pan-americanos, que terminaram, no México. Os Estados Unidos terminou na liderança com 236 medalhas, e Cuba ficou com o segundo lugar, com 136 medalhas, superando o Brasil no número de ouros.

Foram 700 mil torcedores, 6004 atletas, 1177 medalhas distribuídas. Essas primeiras informações foram levantadas pelo Copag (Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara), através do diretor de publicações da entidade, Roberto Herrera Vargas.

O número superou a última edição do Pan, quando 5662 atletas disputaram as competições no Rio de Janeiro em 2007. Dos 515 brasileiros que estiveram em Guadalajara, 277 subiram ao pódio, registrando um aproveitamento de medalhistas de mais de 50%.

Anúncios

Relação dos 10 esportes mais praticados no Brasil.

 

1º. Futebol – 30,4 milhões de praticantes

2º. Vôlei – 15,3 milhões
3º. Tênis de Mesa – 12 milhões
4º. Natação – 11 milhões
5º. Futsal – 10,7 milhões
6º. Capoeira – 6 milhões
7º. Skate – 2,7 milhões
8º. Surfe – 2,4 milhões
9º. Judô – 2,2 milhões
10º. Atletismo – 2,1 milhões

 

 

 

Exame com jogadores de futebol
Em 1997, especialistas em neurologia da Universidade de Helsinque, Finlândia, submeteram 15 jogadores de futebol a exames de ressonância magnética. Constaram que onze – mais de 73% – tinham cicatrizes no cérebro, cuja origem pode estar em cotoveladas e cabeçadas trocadas durante os jogos.

 

Seria então o futebol um esporte violento que compromete a integridade física do atleta?

Comentem…

Com recorde, Ana Luiza Mello ganha ouro para o Brasil no tiro esportivo A atiradora, primeira a conseguir vaga individual para os Jogos de Londres 2012, fez 773.9 pontos na prova de pistola 25m, novo recorde pan-americano

A atiradora Ana Luiza Mello conquistou ouro para o Brasil no tiro dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, nesta quarta-feira, após vencer a prova de pistola 25m com 773.9 pontos. Com a marca, a brasileira estabeleceu um novo recorde pan-americano. Com 769.8 pontos, Sandra Uptagrafft, dos Estados Unidos, dona da marca anterior (771.9), foi a segunda colocada na prova. A venezuelana Maribel Pineda completou o pódio (768.8).

Tiro Esportivo - Ana Luiza Mello durante competição da pistola de 25m - Jogos Pan-Americanos (Foto: Wander Roberto / Inovafoto / COB)

Ana Luiza Mello foi a melhor na prova de pistola de 25m 

Em novembro de 2010, no Campeonato das Américas, em Deodoro, no Rio de  Janeiro, Ana Luiza, que é major do Exército, tornou-se a primeira atleta a conquistar uma vaga individual para o país nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. A última participação do Brasil no tiro em Jogos Olímpicos foi em Barcelona, em 1992.

Atraso na Lei Geral da Copa pôs em risco anúncio das sedes nesta quinta Fifa recebe bem notícia de que presidente Dilma tomará a frente na negociação para aprovação da Lei. Evento em Zurique está confirmado

O atraso na aprovação da Lei Geral da Copa do Mundo é um assunto tão delicado e preocupante para a Fifa que até mesmo o anúncio oficial do calendário e das cidades-sede do Mundial de 2014, marcado para esta quinta-feira, em Zurique, na Suíça, esteve ameaçado de não acontecer.

A situação foi contornada e a Fifa já vê com bons olhos a informação de que a presidente Dilma Rousseff tomará a frente na negociação pela aprovação da lei. Se por um lado havia o temor de que a crise provocada pelas denúncias contra o ministro do Esporte, Orlando Silva, pudesse atrasar ainda mais o caso, a entidade considera que ninguém melhor do que a própria presidente para fazer com que o assunto seja definitivamente resolvido.

A Lei Geral é um conjunto de medidas definidas pelo governo em setembro e que estão em discussão no Congresso Nacional referentes a mais de duas dezenas de pontos, desde a meia-entrada para idosos e estudantes até a comercialização de produtos licenciados e os direitos de imagem e som do Mundial e da Copa das Confederações.

A Fifa espera pela aprovação da lei há mais de dois anos. Os dirigentes da entidade citam como exemplo a Rússia, que já aprovou a lei sete anos antes do Mundial que irá organizar.

– Pode parecer que estamos nos antecipando muito, mas aprendemos com África do Sul e Brasil que é preciso de tempo para se preparar – afirmou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em visita à Rússia na semana passada.

Orlando Silva era o representante do governo nas discussões com a Fifa. Ainda que não haja grande simpatia pelo ministro e que a crise no Ministério do Esporte não fosse acompanhada com grande interesse em Zurique, os desdobramentos do caso poderiam trazer ainda mais demora para solucionar o problema da Lei da Copa.

Passada essa ameaça, a Fifa está à espera de um contato com Dilma Rousseff, que está em visita oficial a Moçambique. A entidade também aguarda para saber se a presidente irá nomear algum outro interlocutor para as discussões referentes à Copa de 2014.

O anúncio oficial das cidades-sede e do calendário da Copa do Mundo e da Copa das Confederações acontece nesta quinta com transmissão oficial do GLOBOESPORTE.COM, a partir das 13h20m (horário de Brasília).

Dilma Pelé obras do Mineirão (Foto: Ag. Estado)

Dilma esteve com Pelé nas obras do Mineirão no mês passado, a 1.000 dias da Copa

Orlando Silva pede que PF investigue denúncias de desvio no Esporte ‘Veja’ diz que ministro recebeu propina de verba desviada do ministério. Em nota, Silva destaca que denúncia foi feita por investigado por fraudes.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, informou neste sábado (15), por meio de nota, que pediu que a Polícia Federal investigue as denúncias publicadas neste fim de semana pela revista “Veja” sobre sua suposta participação em esquema de desvio de dinheiro da pasta. O ministro está em Guadalajara, no México, onde acompanha a comitiva brasileira nos Jogos Pan-americanos.

Reportagem da “Veja” traz declarações do policial militar João Dias Ferreira, preso pela Polícia Civil de Brasília em 2010. Ferreira afirmou que o ministro teria comandando um esquema de desvio de verbas do programa Segundo Tempo, que visa incentivar a prática esportiva entre crianças e adolescentes. Conforme a revista, o suposto esquema teria desviado cerca de R$ 40 milhões da pasta nos últimos oito anos.

De acordo com a revista, a suposta fraude ocorria após o repasse de verbas do programa para organizações não governamentais (ONGs). As entidades, diz a denúncia, só recebiam a verba após o pagamento de uma taxa que podia chegar a 20% do valor do convênio.

Por meio de nota – veja a íntegra no fim da reportagem -, Orlando Silva diz que pediu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que a PF investigue as denúncias e que “espera com isso não deixar dúvidas sobre a falta absoluta de fundamentação das acusações feitas contra ele pelo entrevistado”.

“Tenho a certeza de que ficará claro de que tudo o que ele diz são calúnias”, diz o ministro do Esporte, conforme a nota divulgada pela assessoria de imprensa do ministério.

O autor das denúncias na “Veja”, João Dias Ferreira, foi candidato a deputado distrital em 2006.Preso em abril do ano passado, é suspeito de desviar R$ 2 milhões do programa Segundo Tempo por meio de entidades esportivas que ele comandava.

Conforme nota do ministério, João Dias Ferreira é alvo de apurações em andamento no Tribunal de Contas da União (TCU) em razão dos repasses que recebeu. “O ministério exige a devolução de R$ 3,16 milhões, atualizados para os valores de hoje”, diz a nota. O ministério diz que esse é o motivo da denúncia.

“Orlando Silva afirma com veemência ser caluniosa a afirmação de João Dias de que houve entrega de dinheiro nas dependências do Ministério e pretende tomar medidas legais. João Dias já é réu em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal, em decorrência das irregularidades na execução dos convênios denunciadas pelo Ministerio do Esporte”, diz a pasta.

Também por meio de nota, a liderança do PC do B na Câmara afirmou que o ministro pediu para que a audiência já aprovada sobre Copa aconteça na próxima semana para que ele possa dar explicações. O líder Osmar Júnior (PC doB-PI) deve protocolar nesta segunda (17) requerimento para que seja uma audiência conjunta das comissões de Fiscalizaçäo e Controle e de Desportos e Turismo.

Veja a íntegra da nota divulgada pelo Ministério do Esporte:

“NOTA À IMPRENSA: Ministro do Esporte aciona Polícia Federal

O ministro do Esporte, Orlando Silva, pediu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que a Polícia Federal investigue denúncias feitas pelo Sr. João Dias em entrevista à revista Veja. Orlando Silva espera com isso não deixar dúvidas sobre a falta absoluta de fundamentação das acusações feitas contra ele pelo entrevistado. “Tenho a certeza de que ficará claro de que tudo o que ele diz são calúnias”, diz o ministro do Esporte.

João Dias, por meio da Associação João Dias de Kung Fu e da Federação Brasiliense de Kung Fu, firmou dois convênios, em 2005 e 2006, com o Ministério do Esporte, para atendimento a crianças e jovens, dentro do Programa Segundo Tempo. Como não houve cumprimento do objeto, não só o Ministério determinou a suspensão dos repasses, como o ministro Orlando Silva determinou em junho de 2010 a instauração de Tomada de Contas Especial, enviando todo o processo ao TCU. O ministério exige a devolução de R$ 3,16 milhões, atualizados para os valores de hoje.

A avaliação do ministro do Esporte é de que foi esse o motivo para João Dias fazer agora acusações de desvios de verbas do Segundo Tempo por um suposto esquema de corrupção no Ministério. Orlando Silva afirma com veemência ser caluniosa a afirmação de João Dias de que houve entrega de dinheiro nas dependências do Ministério e pretende tomar medidas legais. João Dias já é réu em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal, em decorrência das irregularidades na execução dos convênios denunciadas pelo Ministerio do Esporte.

Em nenhum momento, o Ministério “amenizou” qualquer comunicado a Polícia Militar, como dá a entender o Sr. João Dias em entrevista a revista. Apenas considerou o rito do devido processo legal, que estabelece o direito de defesa do acusado. O comunicado final ao Batalhão da PM explicitou exatamente o que foi a medida tomada pelo Ministério do Esporte – a instauração de Tomada de Contas do TCU e pedido de devolução de recursos e demais medidas reparatórias cabíveis contra a ONG e o Sr. João Dias.

O Programa Segundo Tempo, que atende a mais de um milhão de crianças e jovens em todo o Brasil, é permanentemente auditado pelos órgãos de controle e qualquer denúncia consistente de irregularidade é apurada. O ministro Orlando Silva, desde que assumiu o Ministério, determinou o aperfeiçoamento constante do projeto, tanto do seu alcance como da forma de celebração dos convênios para sua execução. Em setembro passado, houve uma chamada pública, e a seleção final apenas contemplou entes públicos.

Ascom – Ministério do Esporte”